Protagonistas Inesperadas Dos Livros Que Eu Leio – I

Gente, todo mundo que a minha vida amorosa é um desastre, tanto por minha culpa como por culpa de outras pessoas. Por isso, decidi falar um pouco sobre a vida amorosa de outras pessoas. No caso, como leio mais do que tudo, acho legal abordar as protagonistas dos livros que eu leio.

Bom, primeiramente Fora Temer. Prosseguindo, eu ia gravar um vídeo, mas não tenho boa expressão facial quando o assunto envolve me expor para muitas pessoas. Então achei melhor escrever. Essa é uma série que decidi iniciar aqui no meu blog, e sair um pouco dessa depressão fodástica que me tomou. Não vou escrever os nomes dos livros, porque não sou nenhuma crítica literária com formação de mestrado e blábláblá, apenas vou expor minha opinião. E como não quero atrapalhar ninguém (como se alguém lesse meu blog), vou falar sobre as protagonistas e ocultar o nome do livro.

A protagonista de hoje é muuuuuito ingênua, mas ingênua num grau que eu fiquei de boca aberta. Ela não se deixa bater como a nossa protagonista de Cinquenta Tons, porém ela é inocente demais! Até que achei ridículo. Fora que depois da merda que ela passa, ela não devia ser boa com metade das pessoas com quem ela é. Enfim, vamos começar.

A menina é filha da prostituta de uma cidade pequena dos EUA (sempre lá). Todas as pessoas da cidade tratam a bichinha como um lixo, ou alguém com doença contagiosa. A mãe dela não é muito próxima, e a menina passa o dia inteiro rezando e torcendo para a vida ser boa com ela e ela não se tornar igual a mãe. Tem um cara lá que é candidato a prefeito nessa cidade, e é irmão da atual prefeita. O cara em questão quer se casar com a menina, mas como sabe que não vai ganhar a eleição se tiver como esposa a filha da prostituta, ele decide esperar ser eleito, e fica cozinhando a menina em banho maria, mas sem transar com ela (não sei se isso foi bom ou ruim). Ao mesmo tempo esse candidato a prefeito está fornicando com uma moça que é namorada de um cara podre de rico, dono de uma linha de produtos de beleza. Esse cara podre de rico não gosta da namorada, mas não admite ser traído (MACHISTA PRA PORRA). Quando ele descobre a traição, decide se vingar do amante da namorada (o candidato a prefeito). Pra isso, ele vai até essa cidade do interior decidido a comprar um terreno que possui uma puta reserva ambiental, e construir uma fábrica; como a campanha do amante se baseia em preservar esse espaço, se uma fábrica for construída lá, ele perde a eleição. Quando ele chega na cidade, vê uma moça correndo pela praia com alguns cachorros. Adivinha quem é? Exatamente, a filha da prostituta. Vamos chama-la de Bobinha. A Bobinha percebe esse cara olhando pra ela de uma forma bem intensa, fica com medo e foge. Vamos chamar esse cara de Machista. O Machista decide que quer aquela moça, porque ele tem tudo o que quer. Investiga pela cidade, e descobre que o Candidato a Prefeito quer se casar com ele. Então ele pensa: OPA! Vou matar dois coelhos com uma cajadada só. Então ele faz uma proposta para a prefeita: Olha, eu deixo de construir a fábrica (mentira) se a Bobinha passar uma noite comigo. A prefeita vai até a casa da Bobinha e fala que se ela não transar com o Machista, a cidade inteira vai a miséria, e pior de tudo, a reserva será destruída. O que a Bobinha pensa? Ahh, vou lá perder a minha virgindade com o cara.

GENTE! Para tudo. O que está acontecendo? Quem pensa uma coisa dessas?

Você deve pensar: ahhh, o Candidato não vai deixar. Claro que deixa!! Então lá vai a menina fornicar com o cara. Mas, ela escreve uma carta dizendo que se sente imunda, triste, que quer morrer, e que a mãe do Machista deve ter vergonha dele. Chegando no motel, ela não sabe nem beijar. Lógico, ela devia ter aprendido com um namorado, não com um cara que está comprando o beijo dela. Então ela começa a chorar e diz que não quer fazer nada. O Machista transa com ela mesmo assim. ESTUPRO! O livro em momento nenhum chama de estupro, mas é exatamente o que aconteceu. A Bobinha não quer transar, e o Machista obriga. Então, enquanto ela dorme, ele vai revistar a bolsa dela, e encontra a tal carta. Se sente mal (não me diga) e vai embora. Deixa a Bobinha dormindo, e paga o motel e deixa um táxi reservado. Porém, a desgraça já estava feita. A cidade inteira chama a Bobinha de vagabunda (lembre-se que foi a prefeita que obrigou a menina a ir) e ainda dizem que ela transa mal, porque o cara continua com a construção da fábrica. Os caras da cidade tentam passar a mão nela, beijar, agarrar, transar. A vida da Bobinha vira um inferno. Ninguém deixa ela entrar em lugar nenhum, ficam apontando pra ela na rua, xingando, rindo. E ela continua quieta, andando com a cabeça baixa. O Machista fica sabendo disso tudo, e como está tomado pelo remorso, decidi voltar pra cidade. Chegando lá, ele encontra a Bobinha e fala: olha, eu sinto muito. Casa comigo! Eu vou pagar seus estudos e você vai se tornar alguém na vida. Claro que vamos ter que morar na mesma casa e dormir na mesma cama.

PUTA QUE PARIU! O cara estupra a menina e depois pede ela em casamento. Qual a resposta dela?

Ok, eu caso! MEU!!!!!! Revoltada. Não me importa se eles se apaixonam, se amam, tem bebês e etc. O cara estupra ela e ela casa com ele! Mora com ele! Dorme na mesma cama que ele! E porque ela quis! O estupro não foi por opção dela, mas ninguém a estava obrigando a casar com ele. Ridículo!!!

Enfim, ela me deixou nervosa. Como lei0 trocentos romances por mês, a próxima protagonista talvez seja no mesmo nível.

Vamos aguardar.

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s