A dura realidade dos meus pensamentos

Às vezes eu paro pra pensar, e não sei o motivo de estar nesse mundo. Antes, eu pensava: ah, vou ser Promotora de Justiça, e vou ajudar a evitar a impunidade. Aí, na última hora, não fui fazer Direito. Entrei na faculdade de RH, porque pensei que eu gostava. Aí que está o problema: eu gosto, mas será que é isso que eu quero pra minha vida?

Eu vejo colegas de classe entusiasmados com o curso, felizes, mas eu não estou. Gosto das matérias, é verdade, mas não quer dizer que eu sonhe com isso. Acabei elaborando um planejamento na minha cabeça: estou fazendo essa faculdade pra me estabilizar no mercado de trabalho, ficar bem financeira e profissionalmente, para depois cursar Gastronomia. Aí vem o problema de novo: será que é isso que eu quero?

Quando eu tava trabalhando, não tinha tempo de pensar direito no meu futuro, o foco era no trabalho. Mesmo na última semana, sabendo que eu não seria efetivada, porque a política pública não permitia, lá no fundinho eu acreditava que não era verdade. Mas não é bem assim. Então começou a luta pra encontrar um estágio.

Todo mundo dizia: ah, você vai conseguir emprego rápido, tem 2 anos de experiência e muitos cursos. Mas eu não quis cursar ADM, não é pra mim. Tudo bem que eu sou extremamente metódica (característica que as pessoas adoram jogar na minha cara), mas não me indentifico com isso. Gosto de cálculos, mas não nasci pro Financeiro. Então lá fui eu querendo atuar em Departamento Pessoal. As pessoas começaram a dizer: ah, mas nessa área, DP, não existe perspectiva de crescimento, você vai viver estabilizada. Então eu me abati de novo.

Ainda por cima vem a dificuldade de encontrar estágio. Tenho 2 anos de experiência? SIM. É em RH? NÃO!. Eu não sei NADA da área em que eu pretendo atuar nos próximos 5 anos, no mínimo. Tenho inglês? SIM! Mas a experiência está contando mais. Eu me pergunto: como eu vou conseguir a PORRA DA EXPERIÊNCIA se ninguém me dá chance? É difícil demais isso.

Fico cada dia mais desanimada. Saio de casa para uma entrevista de emprego cheia de expectativas, esperanças, mas no fim, quando não recebo a resposta (porque tem gente que acha que, mesmo não sendo contratada, eu não mereço resposta), fico totalmente deprimida.

Eu queria alugar um apartamento próprio aos 18 anos, mas no ritmo que as coisas vão, meus sonhos terão que ser adiados por prazo indeterminado. Isso não é justo.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s